Último artigo científico

pintura-crianca-chorando-300x223

A UTILIZAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NÃO FARMACOLÓGICAS DE ALÍVIO DA DOR NA CRIANÇA

RESUMO

A dor nas crianças é um dos grandes problemas de saúde na atualidade. O profissional que tem um contacto mais próximo e prolongado com a criança é o enfermeiro e esta relação singular veicula uma responsabilidade na implementação das estratégias não farmacológicas de alívio da dor. Com o intuito de analisar se os enfermeiros no serviço de medicina pediátrica do Centro Hospitalar de Lisboa Central, utilizam as medidas não farmacológicas de alívio da dor em crianças dos três aos cinco anos de idade e compreender quais os fatores que influenciam essa utilização, foi realizado um estudo qualitativo, do tipo descritivo, em que foram aplicados questionários a 24 enfermeiros.

Da análise estatística concluímos que a maioria dos enfermeiros utiliza moderadamente as estratégias não farmacológicas de alívio da dor, e consideram que o seu efeito é moderado. A análise de conteúdo demonstra que a maioria dos enfermeiros percepciona que a criança tem dor através da verbalização da dor e da expressão corporal. Sobre os factores que influenciam a utilização de estratégias não farmacológicas houve uma acentuada relação com o rácio elevado criança/enfermeiro.

Palavras-chave: Criança, Dor, Enfermeiros, Medidas não farmacológicas.

ABSTRACT

Today the painful procedures in children are becoming one of the major health problems. Nurses are the professional who has a close and prolonged contact with the child, and this unique relationship brings a responsibility in the implementation of non-pharmacological strategies for pain relief. In order to examine whether nurses in Centro Hospitalar de Lisboa Central pediatric service, use the non-pharmacological pain relief strategies in children from three to five years of age, and understand the factors that influence such use, there was a qualitative descriptive study, in which questionnaires were administered to 24 nurses.

We conclude by statistical analysis that most nurses use moderately non-pharmacological strategies for pain relief, and consider having a moderate effect. The content analysis show that the majority of nurses perceive the child pain through the verbalization, by crying and body expression. About the factors that influence the use of non-pharmacological strategies, there was a strong relationship with high ratio child / nurse.

Keywords: Child, pain, nurses, non-pharmacological measures

Autores:

Susana Maria Reis Mendes – Enfermeira com Mestrado em Saúde Infantil e Pediatria e Licenciatura em Psicologia Clínica, a desempenhar funções no Centro Hospitalar de Lisboa Central, serviço de Imunoalergologia/Otorrinolaringologia de pediatria | sreismendes@gmail.com

Ana Paula Batista Fortes da Silva – Enfermeira com Mestrado em Saúde Infantil e Pediatria, a desempenhar funções no Centro Hospitalar de Lisboa Central, Consultas externas de Pediatria.

Sandra Cristina Ferreira – Enfermeira com Mestrado em Saúde Infantil e Pediatria, a desempenhar funções no Centro Hospitalar de Lisboa Central, serviço de medicina de primeira Infância.

Filipe Rolim Fortes da Silva- Enfermeiro Licenciado em Enfermagem, a desempenhar funções no Hospital do Serviço de Assistência Médica do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas.

Ler mais >>

Mais artigos científicos

Ver todos os artigos científicos >>

Artigos de opinião ou novidades